Coffee Season (29/10/10) With or Without you… coffee!

Our last time in a Coffee House was in July. That happened because of the run life of all my friends.

Because of that we invented new ways to do many diferent coffees at home. However we didn’t meet a lot.

My blog was stopped until this moment because I’m without material and inspiration. But I wish get everyone together again next month to have a realy nice coffee in a diferent place.

With or without you “coffee” we can’t live…

Coffee Season – Benzadeus (30/07/10) – I want to stop! I was just drinking coffee!

Keep going with our adventure! Our next visit to a Coffee House was Benzadeus. They are a traditional Coffee Shop right in the centre of Belo Horizonte.

The people who were with me in this time are: Beth Balserofics, Emerson Almeida e Vinícius Bavose (now named “Vaini”). We can say that we lived very funny moments there.

First of all Beth and Vini, (“Vaini”) arrived first and couldn’t find an empty table. They called the waiter and ask: “let us know when you have an empty table!”

They asked for an “Espresso Dolce” while they were waiting. Beth, with her eyes of eagle, saw an empty table and ran to get it. She sat down and asks for a waitress if she could stay there, and what the waitress did? Nothing! She didn’t answer and completely ignored Beth’s explanations! Because of that, that girl, for all night was fondly named “The Evil Girl”.

Emerson and I arrived later, and when we met “The Evil Girl”, we saw of what she is capable to do, so we didn’t ask anything to her. Vini still ate a little chocolate that came with the Coffee, but Beth warned him: “Be carefull this coffee was brought by “The Evil Girl”!” He listened? No, he ate everything (and in what universe Vini will not eat chocolate???). Untill now, he is alive.

Beth and Vini opinion about the “Espresso Dolce”: “good but cold”.

We decided ask for a “Café e Arte” and just two (or three?) words to describe this coffee: I can’t! Was just impossible drink all coffee, has a lot of brandy in it! The one who was capable to drink everything was Emerson.

While we were drinking the “Café e Arte”, I tried to drink by the cinnamon that came inside the cup of coffee. Whence came the expression in Portuguese “Nós tomamos na canela.”

After the failure of can’t drink all coffee, Vini and I asked for a “Choconutella” and Beth asked for a “Cappuccino Sachê”, and for eat we ordered cheese bread and pastries.

To describe all drank coffees just three words: good but cold. In the next time we will order additional smoke! Anyway, the place was very fine and the foods are really good!

After all this, Emerson and Beth started to take many pictures. These I can’t post here, I will sent by e-mail, because are very embarassing. See some (not embarrassing) pictures:

Well, not everyone could attend this meeting, but I hope to see all you guys in the next. We recommend Benzadeus Coffee but, be careful with “The Evil Girl”!

See ya!

About Benzadeus Café

http://www.guiabh.com.br/gastronomia/detalhenovo.asp?estab=754

Localização: Rua da Bahia, 1071 – Centro Belo Horizonte – MG

Café recomendado: Choconutella

Menu experimentado:

Espresso Dolce

Café e Arte: café expresso, creme de cacau, conhaque, leite condensado, chantilly e canela

Pasteizinhos: frango com catupiry e napolitano

Choconutella: nutella com leite vaporizado

Cappuccino: sachê

Pão de Queijo

Temporada do Café – California Coffee (22/06/2010)

Um grupo de amigas e eu decidimos conhecer todas as cafeterias de Belo Horizonte. Por quê? Para quê? Somos todas grandes viciadas nesse mágico grãozinho e queremos nos tornar referências sobre cafés em Belo Horizonte.

As integrantes dessa nova aventura: Elizabeth Barbosa, Débora Martins, Lisiane Rocha (eu), Naiara Rocha e (que fez o favor de dar o bolo no nosso primeiro encontro) Michelle Santos.

O local escolhido para marcar o início dessa nova jornada foi o California Coffee, (todas as referências quanto aos locais e cafés apreciados serão apresentadas ao final do post).

Se afirmarmos que escolhemos o California Coffee por causa de seu conceito, estaremos mentindo.  Então, já que vamos ser honestas, senta que lá vem história.

Estamos todas na busca pela fluência em outro idioma, e como todas conhecemos e “falamos” inglês o que nos falta é a prática. Resolvemos juntar o útil ao agradável, que tal praticar inglês tomando os mais variados tipos de café que estão a nossa disposição. Foi aí, que nos deparamos com o Califfornia Coffee.

Because of that, from now I have to continue my history in English.

After stay there talking and talking about two hours, we decide continue that, going to another coffee house.

I’ve decided tell our experience here, on my abandoned blog.

About The Coffee House

They’re inspired on Brazil. We are the largest coffee exporter and we don’t enjoy the best of we can produce. Based on this thinking, the Callifornia Coffee brings to us, the best of the Arabian coffee, grown in selected regions.

They’re goal is get the better cup of coffee possible. In my opinion, and I think I can extend this to my cousins and friends of journey, they achieved their goal.

We Take the Swiss Moka Coffee (Hot) and we recommend.

Callifornia Coffee

Localização: Loja dentro da Leitura 1º piso – Minas Shopping

Café recomendado: Swiss Moka Coffee

Regulamentar ou não regulamentar, eis a questão…

Desde quando estava na faculdade, na disciplina de Legislação Aplicada à Informática que me lembro do professor nos apresentar um projeto de lei para regulamentar a profissão e o que configura um crime na área da informática. No dia 27 de janeiro de 2010, aparece uma reportagem da Info afirmando que o Projeto de Lei 89/2003, também chamado de Lei Azeredo não será aprovado.

É um tanto engraçado pensar que em tantos anos da profissão e da internet, ainda não se tenha chegado a um senso comum quanto à regulamentação. Não estou colocando em check o conteúdo da Lei Azeredo em si, ou dos outros Projetos de Lei já propostos (que aliás são falhos sim), mas sim o fato de até hoje não termos condições de classificar o que é ou não crime de informática, seja relacionado à internet, seja relacionado à Engenharia Social, etc.

Além disto, é interessante, sou uma Analista de Sistemas e minha profissão também não é regulamentada. Não temos representação. A SBC é o exemplo da necessidade de reunir estudantes, cientistas e profissionais da área de tecnologia.

Quando esse cenário irá mudar no Brasil? Não sabemos, por enquanto a polícia se vira com seus flagrantes para conseguir punir os criminosos virtuais.

Vãs repetições

Segundo post. Ainda estou decidindo o que exatamente quero escrever. Na verdade as idéias são muitas, a vontade grande, já as palavras, ainda fogem.

Um dos conceitos que pipocaram em minha mente logo que criei este blog, é o exercício da criticidade. Adicionar minha opinião e intepretação sobre os assuntos que considero relevantes (ou não, mas que valem a pena ser comentados).  Ao pensar em opinião crítica, me recordei da Teoria do Medalhão.

Nesta, Machado de Assis apresenta um diálogo entre pai e filho, onde o pai sugere que o filho deve abster-se de qualquer opinião própria ou capacidade crítica. Ele deve é decorar frases importantes e repetí-las para uma platéia que o admirará e louvará por tão grande conhecimento acumulado. O pai sonha para o filho o Ofício de Medalhão. Vale a pena ler todo o texto, mas segue um pequeno trecho:

“- Farei o que puder. Nenhuma imaginação?
– Nenhuma; antes faze correr o boato de que um tal dom é ínfimo.
– Nenhuma filosofia?
– Entendamo-nos: no papel e na língua alguma, na realidade nada. “Filosofia da história”,
por exemplo, é uma locução que deves empregar com freqüência, mas proíbo-te que
chegues a outras conclusões que não sejam as já achadas por outros. Foge a tudo que possa
cheirar a reflexão, originalidade, etc., etc.”

O que vincula este texto ao blog afinal? Ao fato de que não quero transformar este espaço em uma simples repetição das opiniões e conclusões a que outros chegaram. Importante declarar isto antes de começar realmente o trabalho, não?

O que é mais engraçado, é que eu estou repetindo aqui algo dito por alguém antes. Mas concordo com esse alguém. É muito mais simples neste mundo repetir. Ter as próprias idéias querer discutí-las, apresentá-las dá muito trabalho.  Por muito tempo, fugi das discussões calorosas, concordei facilmente com teorias que me eram apresentadas, com o intuito de evitar a fadiga. Agora, não. Quero a fadiga, quero minhas opiniões, bem fundamentadas é claro, mas minhas.

Não estou afirmando aqui que o conhecimento deixado por outros devam ser ignorados, muito pelo contrário, devemos utilizá-los para crescer mais, para evoluir, para criar nossos conceitos.

Enfim, que este seja o começo da literal liberdade de expressão!

2010

Quem não vê um novo ano como um recomeço? É o término de um ciclo, o que nos deixa sempre melancólicos. Sempre avaliamos o que aconteceu e planejamos o que pode ser melhor.

Este ano foi especial para mim. Muitas coisas boas aconteceram. Coisas não tão boas também, mas “a cada um cabe sua história”.

Para marcar o fim de um ciclo da minha vida e o início de uma nova fase eu fiz este blog. Acabei de assistir ao filme Julie & Julia, e fiquei entusiasmada. Pode ser que ninguém chegue a ler meu blog. Pode ser que no futuro ele seja até comentado. Não sei. As expectativas nos perseguem, ansiedade, querer o futuro agora, o futuro bom, o sucesso, a realização. No fim das contas temos que nos contentar com a paciência. Esperar para que no tempo certo, o futuro seja o nosso presente.

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.